sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Veja oito dicas de etiqueta hi-tech para procurar emprego

Sexta, 20 de fevereiro de 2009
www.terra.com.br


Veja oito dicas de etiqueta hi-tech para procurar emprego

Se existe algum consolo ao iniciar a procura de um emprego em meio a uma recessão, é a proliferação de tecnologias digitais que o ajudam a reingressar no mundo do trabalho.

Sites como indeed.com e o linkedin.com multiplicaram o número de ofertas de emprego que a pessoa pode acompanhar e os contatos profissionais que pode fazer. O e-mail e os celulares inteligentes tornam mais fácil divulgar currículos e marcar entrevistas.

Mas pense duas vezes antes de apanhar seu BlackBerry e digitar uma mensagem ao gerente de pessoal cujo endereço você astuciosamente obteve online, porque em última análise conquistar o emprego certo depende de capacidades antiquadas.

"O aspecto eletrônico leva o candidato até a porta", diz Dave Willmer, diretor executivo da Robert Half Technology, uma empresa de recursos humanos especializada no setor de tecnologia.
"Mas o candidato ainda precisa se apresentar bem em entrevistas pessoais, e é preciso ter boas referências", ele disse. "Creio que alguns candidatos a emprego perdem de vista esse aspecto devido a todas as opções e capacidades tecnológicas de divulgar seus nomes".

Willmer e Kate Wendleton, presidente da Five O'Clock Club, uma consultoria de carreira em Nova York, dizem que candidatos a empregos, especialmente os mais jovens e mais familiarizados com tecnologia, freqüentemente abusam dos eletrônicos e da web e desconsideram a etiqueta profissional. Eis alguns de seus conselhos:

1. Evite abusar do e-mail. Resista à tentação de responder a todos os anúncios de emprego na sua área, e se concentre nos que lhe são mais apropriados. Apenas cerca de 6% dos postos são preenchidos por candidatos recrutados com o uso de anúncios de emprego, disse Wendleton. Se você puder usar contatos pessoais para descobrir vagas menos divulgadas, suas chances crescem porque existem menos rivais.
Em lugar de abusar dos e-mails, use a web para pesquisar empregadores potenciais e se prepare para mencionar os principais motivos para que a empresa o entreviste.

2. Use o correio comum. Em seu primeiro contato com um potencial empregador, é improvável que você se destaque se for apenas mais um dos milhares de candidatos a empregos que distribuem currículos por e-mail. Os gerentes de pessoal não têm dificuldades em apagar e-mails. O uso do correio convencional permite o controle da aparência de seu currículo, enquanto no e-mail a máquina destinatária é que define fontes e espaçamento. E muita gente hesita em abrir arquivos anexos por medo de vírus.

3. Personalize. Caso você recorra ao e-mail, personalize a mensagem. Se você estiver se apresentando a um gerente de pessoal que identificou por meio de um colega, inclua o nome dessa pessoa como referência no título da mensagem e explique a conexão sucintamente (por exemplo, "fui indicado por Fulano de Tal").

4. Evite mancadas pós-entrevista. Se você conseguiu uma entrevista, preste atenção às informações sobre como fazer contato posteriormente. O e-mail pode ser uma boa opção, porque é rápido; uma carta convencional pode demorar demais a chegar e custar uma oportunidade. Se o gerente de pessoal aceita se comunicar por e-mail, envie uma mensagem contendo suas perguntas não-respondidas na entrevista, e informe que as está enviando também em cópia impressa.
Não envie mensagens pós-entrevista usando celulares ou organizadores pessoais, porque a chance de cometer erros de digitação será muito maior. Use esse tipo de aparelho apenas para mensagens breves de confirmação de horário. Não desconsidere gramática e normas ortográficas, e resista a usar smileys e emoticons.

5. Respeite os limites. Mesmo que você consiga descobrir o número do celular de um gerente de pessoal, não ligue sem autorização prévia.

6. Prefira os telefones fixos. Para qualquer contato telefônico com um potencial empregador, prefira o uso de telefones fixos. Com os celulares, o risco de conexão de baixa qualidade e de perda de ligações é muito grande. Caso você não tenha um telefone fixo, ligue de um lugar silencioso, como saguão de um hotel. Tenha papel e caneta à mão para anotar informações.

7. Use bem as redes de relacionamento. Caso você identifique um gerente de pessoal ou outro profissional com o qual gostaria de fazer contato em um site de networking, não envie um convite eletrônico sem explicar o motivo do contato. Um pedido sem justificativa pode ser ignorado. Escreva algo como "fiquei curioso sobre seu perfil no LinkedIn. Também tenho 10 anos de experiência internacional".

8. Administre sua imagem digital. Os gerentes de recursos humanos podem ir além de seu currículo e referências e executar uma verificação de seus antecedentes online. Assim, seja responsável quanto às informações que divulga em sites de redes sociais como o Facebook, e limite o acesso de seu perfil a amigos e familiares se ele contiver algo que você não deseja que um potencial empregador veja. Da mesma forma, pense antes de postar opiniões políticas ou informações pessoais em blogs e outros fóruns online. Considere usar um pseudônimo e não seu nome. "Como candidatos a emprego, eu encorajaria as pessoas a serem conservadoras em seu comportamento", diz Wilmer. "Presumam que qualquer pessoa tenha acesso a qualquer coisa que você divulgar a seu respeito".


Tradução: Paulo Migliacci ME